Datado de antes da vinda de Cristo, os Dez Mandamentos foram ditados em uma época que a humanidade, principalmente o povo Israelense estava mergulhado na mais completa desordem, ignorância espiritual em uma sociedade sem princípios éticos e morais.

Olho por Olho e Dente Por Dente era um dos princípios que regiam a ordem na época em que Moises viveu.

O profeta teve como missão guiar a sociedade em que ele vivia retirando-os da escravidão no Egito e levando-os à chamada Terra Prometida, através da passagem pelo Mar Vermelho e passando pelo Monte Horeb, situado na Península do Sinai.

Entenda a origem e a importância de seguir os Dez Mandamentos, continue a leitura.

Os Dez Mandamentos: Conheça cada um deles!

Até os dias de hoje, os Dez Mandamentos se conservam como Leis Divinas universais nas religiões citadas acima: o judaísmo, catolicismo e nas variantes evangélicas.

Como há uma diferença entre a ordem dos mandamentos, abaixo segue a ordem seguida pela Igreja Batista:

  1. Não terás outros deuses diante de mim
  2. Não farás para ti imagem de escultura, nem semelhança alguma do que há em cima do céu, nem embaixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não te curvarás diante delas, nem as servirás, porque eu, o Senhor teu Deus, Sou Deus zeloso que visito a iniquidade dos pais nos filhos até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam e uso de misericórdia com milhares de gerações dos que me amam e guardam os meus mandamentos
  3. Não tomará o nome do senhor teu Deus em vão, porque o Senhor não terá por inocente aquele que tomar seu nome em vão
  4. Lembra-te do dia do sábado para o santificar. Seis dias trabalharás e farás todo seu trabalho, mas ao sétimo dia é o sábado do senhor teu Deus. Nesse dia não farás trabalho algum, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o estrangeiro que está dentro das tuas portas. Porque em seis dias fez o senhor o céu e aterra, o mar e tudo que neles há e ao sétimo dia descanso. Por isso o Senhor abençoou o dia do sábado e o santificou
  5. Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o senhor teu Deus te dá
  6. Não matarás
  7. Não adulterarás
  8. Não furtarás
  9. Não dirás falso testemunho contra teu próximo
  10. Não cobiçaras a casa do teu próximo, não cobiçaras a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo.

os dez mandamentos

A origem dos mandamentos

Dizem as escrituras que Moises aos pés do Monte Sinai recebe os mandamentos em duas pedras, inscritos nas denominadas “Tabuas da Lei” das mãos de Deus e assim sela uma aliança entre Javé e Israel.

Após Moises ser abençoado por ter com Deus no Monte Horebe, ele retransmite os ensinamentos adquiridos aos Hebreus.

Até então, essa sabedoria não continha o nome de “Dez Mandamentos” que veio em outras passagens bíblicas ser adicionado.

A primeira aparição do testemunho de Moises é em Êxodo 20: 1-17 em que Deus o dita diretamente.

Na segunda, em Deuteronômio 5:5-21, Moises faz a referência aos mandamentos divinos traduzindo-os ao povo.

Os mandamentos se tornam então sagrados entre Judeus, após a vinda de Jesus Cristo e a formulação da igreja Católica, também entre Cristãos, pois Jesus os citava constantemente em suas pregações.

O que difere os mandamentos entre as tradições Judaica, Cristã Católica e Evangélica são a ordem, agrupamento e o sentido dado a cada passagem.

O Talmude é uma coletânea de livros sagrados judaicos que resume o registro das discussões rabínicas que pertencem a lei, a ética, costumes e história do judaísmo.

A Igreja Cristã Reformada conhecida como Protestantismo concorda em geral com a estrutura mandamental Talmúdica, divergindo apenas sobre o primeiro mandamento e consequentemente do segundo, a partir do terceiro há uma coesão entre ambas.

Os mandamentos ou Decálogo (dez palavras) é portanto, a totalidade das leis divinas impostas por Deus que de acordo com os textos bíblicos constituem os escritos vindos diretamente do Criador.

Na época o papel de Moises era preparar o povo Hebreu para a chegada do Messias.

A ideia proposta pelos mandamentos é libertar a humanidade do jugo dos pecados.

Para isso no livro do Êxodo é transcrito a travessia do povo israelense sob a liderança de Moises e aprendendo a se comportar, se organizar e buscar uma nova forma de compreensão que não mais a barbárie.

O povo o segue através do aprendizado dos mandamentos, abandonando velhos costumes de idolatria e se unir na crença de um Deus único.

Os mandamentos eram de extrema importância para a nova organização do povo de Israel, que era uma sociedade teocrática, Deus era seu rei.

Os Dez Mandamentos tinham o propósito de conduzir cada cidadão à uma vida político-social civilizada e eram punidos os que a violavam.

Gostou desse artigo? Acompanhe mais conteúdos exclusivos acessando o nosso blog!